Autor: Michelle Tour

Luz, Câmera, Ação: 15 Anos em Los Angeles

No Comments

A vista de Los Angeles a partir do observatório OUE Skyspace LA    

Universal combina estúdio de filmagem e parque de diversões

 

 

 

 

 

 

 

 

Cidade das Estrelas garante diversão e dias ensolarados para um aniversário inesquecível!

Para as meninas que querem trocar a tradicional festa de 15 anos por uma viagem, mas sem deixar de brilhar, não há lugar como Los Angeles! A cidade das estrelas habita nosso imaginário naturalmente com sua variedade de atrações que giram em torno de Hollywood, mas tem tudo é cinema. As quase infinitas opções de entretenimento, as sofisticadas lojas e boutiques, a boa gastronomia  e as belas praias completam a experiência e garantem um aniversário de diversão nesse ensolarado destino californiano.
Cinema
Warner Bros. Studios

É possível conhecer os estúdios da Warner Bros. em plena ação: os passeios percorrem diversos set de filmagens enquanto as equipes estão em trabalho. No Warner Bros. Museum são exibidos figurinos e objetos utilizados em alguns dos seus sucessos de bilheteria. vipstudiotour.warnerbros.com

Paramount Pictures
Na Paramount é possível fazer um passeio VIP por seus estúdios e sets em pequenos grupos e presenciar a filmagem de futuros lançamentos cinematográficos e, quem sabe, ver algumas das mais célebres estrelas hollywoodianas.paramountstudiotour.com

Universal Studios Hollywood
Mistura de estúdio, parque de diversões e complexo de entretenimento, o Universal Studios Hollywood mergulha de cabeça do mundo do cinema. Dentre a incrível variedade de atrações, destaque para sets clássicos, como A Múmia, Jurassic Park, Os Simpsons e o Mundo Mágico de Harry Potter. universalstudioshollywood.com

 

Diversão
Disneyland

A pouco mais de um hora de Los Angeles, a Disneylândia da Califórnia foi o primeiro parque a ser idealizado por Walt Disney, em 1955. O complexo conta com dois parques, o Disneyland e o Disney California Adventure Park, além de uma série de hotéis, restaurantes e lojas. disneyland.disney.go.com

Six Flags Magic Mountain
A maior concentração de montanhas russas dos Estados Unidos em um único parque, excelente opção para as meninas amantes de adrenalina e atrações radicais. sixflags.com/magicmountain
Vistas panorâmicas
OUE Skyspace LA

Entre os 69º e 70º andares do U.S. Bank Tower, um dos prédios mais altos de Los Angeles, uma área de observação de 360 graus proporciona vistas incríveis da cidade. O espaço ainda conta com o Skyslide, um escorregador de vidro que liga os dois andares. oue-skyspace.com

Praias
Santa Mônica
Santa Mônica é um recorte à parte. Moderna e com uma vibe de tranquilidade, a cidade é perfeita para curtir a vida ao ar livre. Os destaques da praia de Santa Mônica ficam por conta do Píer, na Orla da Terceira Rua, que concentra lojas, restaurantes e galerias de arte.

Malibu
Malibu ostenta o título de Reserva Mundial do Surf por ter alguns dos locais mais perfeitos para o esporte e é refúgio de personalidades que curtem a vida sobre as ondas.

Venice Beach
Além das belas praias, o boêmio bairro de Venice Beach reúne artistas de rua, skatistas e hippies, agradáveis cafés ao ar livre, galerias de arte e uma das melhores zonas de compras de  L.A, a Abbot Kinney Boulevard.

Experiência
Acampamento

Esse não é um acampamento comum. Em pleno coração cidade, na Rodeo Drive, o Beverly Hills, A Four Seasons Hotel monta uma incrível tenda no 10º andar do prédio. No terraço privativo, as aniversariante pode realizar um jantar exclusivo para até oito amigas, sob o céu estrelado de Los Angeles.

Restaurantes
Ivy
A decoração colorida, inspirada pela primavera, com muitas flores, as mesas ao ar livre e o excelente menu baseado em saladas, massas e frutos do mar fizeram do Ivy um dos mais disputados restaurantes da cidade. theivyrestaurants.com

Herringbone 
No rooftop do hotel Mondrian, o bar e restaurante do chef Brian Malarkey é conhecido pelas happy hours animadas, vistas incríveis de Los Angeles e pela atmosfera despojada e moderna. herringboneeats.com/mondrian

Onde ficar
Montage Beverly Hills

O Montage Beverly Hills é um genuíno oásis urbano, com uma piscina salinizada e hidromassagem instaladas no terraço, tendo como pano de fundo uma vista sobre a cidade e as colinas de Hollywood. A propriedade tem ambiente sofisticado, com ares de residência típica do sul da Califórnia nos anos 1920 e 1930, com suítes e quartos combinando os estilos clássico e contemporâneo. A gastronomia inclui o restaurante Scarpetta, de culinária italiana e o Rooftop Grill, especializado nos sabores californianos.

 

 

Categories: Dicas

Keukenhof 2018: A Holanda ainda mais Bela!

No Comments

Até Maio o país revela as cores do maior jardim de flores do mundo.

Keukenhof 2018: a Holanda ainda mais bela

De charme indiscutível devido às ruas repletas de bicicletas e aos canais tão icônicos que contribuem para formar seu cartão-postal mais conhecido, a Holanda fica especialmente mais bonita na primavera por um simples motivo: é a época de apreciar as tulipas no Keukenhof. A uma curta distância de Amsterdã, a cidade de Lisse convida os viajantes a presenciar as cores e belezas do jardim, até 13 de maio de 2018.

Um dos jardins de flores mais belos do mundo formado por mais de sete milhões de tulipas, o Keukenhof é responsável pelo visual único composto pela variedade e intensidade de cores neste período do ano.

Em 1857, Jan David Zocher e seu filho Louis Paul Zocher remodelaram os 200 hectares que fazem parte dos jardins do castelo. Anos depois, um grupo de expositores de flores sugeriu que os campos floridos fossem abertos ao público e isso acontece desde 1950.

Este ano, o parque abre seus portões pela 69ª vez com o tema Romance in Flowers. Em oito semanas, mais de 100 expositores de toda a Holanda mostram o que têm de mais belo para o mercado e continuam encantando viajantes do mundo inteiro com paisagismo perfeito e cenários irretocáveis.

Onde ficar

De L’Europe
Totalmente renovado, o De L’Europe é membro da Leading Hotels of the World e considerado um marco em Amsterdã. Com instalações de design atemporal, que contam com alta tecnologia, seus quartos e suítes têm uma atmosfera especial – acolhedora e ao mesmo tempo contemporânea. Mais que impressionante: as 63 suítes do De L’Europe são decoradas com obras de mestres da pintura holandesa, em uma parceria exclusiva com curadoria do museu Rijksmuseum. Na gastronomia, dentre os restaurantes, o Bord´Eau se destacada com uma estrela no Guia Michelin.

Conservatorium Hotel
O Conservatorium conta com boa localização, no centro histórico de Amsterdã, próximo à principal rua de compras da cidade, a Van Baerlestraat. Seus elegantes quartos têm design contemporâneo, projetado pelo renomado arquiteto italiano Piero Lissoni. Todos os restaurantes são comandados pelo chef Schilo van Coevorden, que prioriza pratos regionais e produtos da estação.

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

Categories: Destinos

Santa Monica – Locações para casar no melhor estilo californiano

No Comments

Espaço ao ar livre no hotel Shutters on The Beach

Hotel Casa del Mar conta com terraços de frente para Praia de Santa Mônica

 

 

 

 

 

 

 

 

Se um casamento pé na areia faz o seu estilo, pode considerar Santa Mônica como destination wedding. Seja para casais que desejam realizar a cerimônia pé na areia, ou aqueles que gostam de um ambiente mais sofisticado, mas com aquela brisa do mar, esse pode ser o destino ideal, com locações ao ar livre e também nos melhores hotéis que cuidam de todos os detalhes. É só se render ao delicioso clima californiano e dizer “sim”.

 

Ao ar livre

Opções não faltam para quem deseja se casar ao ar livre. Nas areias, basta escolher um pedacinho dos 5 quilômetros de extensão da Praia de Santa Mônica – desde que a cerimônia tenha o máximo de 150 convidados. Em um ponto elevado, com vista para a praia, e jardins floridos, o Palisades Park é outra opção disponível. Para uma cerimônia com um toque divertido, considere também o famoso píer!

 

Hotéis 

Hotel Casa del Mar  
No charmoso Hotel Casa del Mar, em meio à cidade e junto à praia, diferentes salões podem receber a cerimônia. O The Palm Terrace proporciona vista para o Pacífico, enquanto o Colonnade Ballroom apresenta um distinto estilo dos anos 1920, garantindo um ambiente elegante. Os noivos têm à disposição especialistas que podem cuidar dos mínimos detalhes da celebração.

Shutters on the Beach
Ao ar livre e com vista para a praia, o Pacific Terrace proporciona o melhor do estilo californiano para a cerimônia, com vista para a praia e atmosfera descontraída. Os casais que preferirem um ambiente mais tradicional podem optar por espaços contemporâneos como o salão Oceanside, com vista para a Praia de Santa Monica, ou ainda algo mais elegante como o Grand Salon.

Viceroy Santa Monica
Seja na praia ou nas locações do hotel, o Viceroy Santa Monica conta com uma equipe especializada em casamento, que podem se encarregar de todos os preprativos da cerimônia. As decorações feitas no Outdoor Patio, ao redor da piscina, garantem um toque todo especial para recepção e festa.

Categories: Destinos, Dicas

Todos os caminhos para machu Picchu

No Comments

O dia a dia no Centro Têxtil Urpi, em Chinchero: uma ONG de mulheres que vendem produtos artesanais. Foto Eduardo Vessoni

Trilha entre Cuncani e Huacahuasi: 5,5 quilômetros nas bordas do Vale Sagrado. Foto Eduardo Vessoni

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Eduardo Vessoni*. Especial para a The Traveller.

Patrimônio Mundial pela Unesco, o ‘Grande Caminho Inca’ (Qhapaq Ñan, em quéchua) é uma rede de 30 mil quilômetros de caminhos que rasgam os Andes, em terras da América do Sul. E se todos os caminhos levam a Machu Picchu, a cidade sagrada dos incas que colocou o Peru na rota das viagens mais cobiçadas do continente, em Cusco é onde tudo começa. É dali que parte a Lares Adventure, um roteiro lodge to lodge, com até sete dias de duração e hospedagem em hotéis isolados que se fundem ao cenário bruto dos Andes.

Nessa travessia até Machu Picchu, passando pelo Vale Sagrado e arredores, o mais importante não é chegar, é estar. Desenvolvido pela Mountain Lodges of Peru, o roteiro não leva turista para ver indígena fantasiado de indígena, vendendo bugiganga para estrangeiros, na Praça de Armas, em Cusco. É uma viagem ao mais profundo dos Andes, ainda que a agitada Cusco fique a menos de cem quilômetros dali. A cada noite, o hóspede se reúne com o guia para traçar o roteiro personalizado do dia seguinte, um cardápio de opções que equilibra atividades culturais e trilhas com níveis variados de dificuldade. Tudo sem pressa e no ritmo das elevadas altitudes, como a visita a uma ONG de mulheres que vendem produtos artesanais em Chinchero (e que não se cansam de nos ensinar a origem das cores fortes daquele trabalho); o passeio pelas barracas da feira de Pisac, onde se esconde o tradicional forno colonial de San Francisco com madeiras de eucalipto que assam empanadas de queijo; e até sítios arqueológicos esquecidos, como o de Ankasmarka, com construções arredondadas de pedras, onde os incas faziam armazenamento de grãos, naquela espécie de refrigerador natural.

Quem pisa firme com pé de inca, trilha também caminhos ancestrais, atualmente usados por moradores locais que se deslocam entre povoados. É como ter acesso a um cenário que só os incas puderam ver. Somos os únicos, além daquela gente simples que insiste em morar em áreas de difícil acesso, onde, muitas vezes, nem veículos motorizados conseguem chegar a rincões tão alternativos. Qhapaq Ñan é um deles. A trilha tem quase sete quilômetros de extensão, em uma descida que parte do setor alto dos Andes e segue até um dos vales da província de Colca. Sobre caminhos preservados, o viajante vê passar aos pés povoados isolados e cruza o pequeno cânion de Totora, uma fenda que guarda recintos funerários da época dos incas, incrustados em rochas.

Entre Cuncani e Huacahuasi, outra opção de caminhada da Mountain Lodges of Peru, são apenas 5,5 quilômetros de trilha, nas bordas do Vale Sagrado. Mas nessa travessia, andamos por caminhos rústicos entre montanhas andinas, a 4.200 metros de altitude; vemos lagoas de bordas infinitas que flutuam sobre vales elevados; e terminamos na jacuzzi privativa do quarto com vista para as montanhas de Huacahuasi. Essa viagem é mais do que um roteiro multiatividades. É um turismo de vivências que coloca o hóspede em contato com antigos rituais em terras sagradas que ainda se curvam à Pachamama, a Mãe Terra. A cada início de caminhada, o guia faz a cerimônia do K’intu, com três folhas de coca entre as mãos, invoca divindades andinas com orações sussurradas e, após colocá-las sob a terra, despeja chicha, a bebida fermentada de milho, dando início aos trabalhos do dia. Outra experiência do programa é a Pachamanca, no povoado de Viacha, onde os visitantes acompanham a preparação do prato em que tubérculos, legumes e carnes são cozidos na terra, entre pedras aquecidas durante três horas, antes de receber os ingredientes que cozinham, em diferentes níveis subterrâneos. É como cozinhar nas próprias entranhas da Terra, em um ritual que só acontece em datas festivas dos Andes.

Nos programas da Mountain Lodges of Peru, que também atua na exigente trilha Salkantay, a preservação das culturas vem acompanhada de uma ação social que inclui a contratação de moradores de povoados locais que atuam nos refúgios reservados para os hóspedes. Os pernoites são em refúgios construídos pelo grupo, em localidades como os lodges Lamay e Huacahuasi, onde os habitantes locais permanecem proprietários dos terrenos utilizados pelo empreendimento e ficam com 25% dos lucros gerados. Você pode até ter passado os últimos anos se preparando, entre livros, guias e filmes sobre os Andes, mas nada consegue descrever
com exatidão o que nos aguarda naquelas terras.

 

Onde ficar
Mountain Lodges of Peru
Confortáveis lodges nas montanhas servem como alojamentos de luxo para que os visitantes possam fazer caminhadas diárias que os levam a lugares remotos, onde é possível avistar cascatas, picos nevados, lagos glaciais, condores planando e também visitar as pequenas comunidades andinas onde o estilo de vida permanece imutável há séculos.

explora Valle Sagrado
Projeto que dialoga com a beleza e a história de uma região especial do Peru, o explora Valle Sagrado foi concebido para aproveitar as paisagens que dominam os cenários do Vale Sagrado, com o máximo de silêncio e privacidade, assegurando momentos de total tranquilidade. Premiado e completando um ano de atividade, o hotel é a base perfeita para desvendar a riqueza natural e a herança cultural da região, a partir de mais de 20 tipos de atividades de exploração. Além de todo conforto e da aura de exclusividade dos seus poucos quartos e suítes, o spa é um dos seus highlights: instalado em uma antiga casa inca restaurada, ele conta com piscina, sauna e linhas de tratamento específicas para cuidar do bem-estar.

 

* Eduardo Vessoni – Mesmo já tendo visitado todos os continentes, o jornalista sempre desembarca em uma nova viagem com olhar curioso sobre o desconhecido. Olhar que rende sempre conteúdos desenvolvidos para a editoria de turismo, onde atua há 10 anos. Seu relato sobre A Trilha Lares, no Peru, ganhou as páginas da edição número 81 da The Traveller. 

 

 

 

 

 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

 

 

 

 

 

Categories: Sem categoria

6 jóias da arquitetura de Sevilha

No Comments
1/7 – A magnífica arquitetura sevilhana

Sevilha é a tradução da alma da região da Andaluzia. Seus expoentes culturais ficam por conta do flamenco, as polêmicas touradas e as tapas, um dos elementos mais famosos da gastronomia espanhola. E, quando falamos em arquitetura, a capital andaluza é uma festa para os olhos. Ao longo de sua história, a cidade recebeu diversas influências culturais, hoje impressas em igrejas, palácios e monumentos. Gótico, barroco, renascentista e mudéjar são os estilos presentes na sua arquitetura, que também flerta com a modernidade.

 

 

 

 

 

2/7 – Plaza de España

Um dos cartões-postais mais icônicos de Sevilha, a Plaza de España despertou a admiração até mesmo do rei Alfonso XII que, quando a viu pronta em 1928, disse “senhores, eu sabia que isso era bonito… Mas não tanto”. A praça foi construída para a Exposição Ibero-Americana de 1929, pelo arquiteto Aníbal González, que se inspirou no estilo renascentista e nos elementos da cidade. Em formato semicircular, essa obra sevilhana é ricamente adornada com cerâmicas pintadas, que representam as 48 províncias espanholas.

 

 

 

 

 

3/7 – Torre Giralda e Catedral

A Giralda é uma torre de 100 metros, protagonista na silhueta urbana de Sevilha. Une duas épocas áureas: a base foi erguida no domínio mouro, como minarete de uma antiga mesquita; o topo da torre foi concluído na época do reino católico, transformando a Giralda no campanário da Catedral de Sevilha – uma das últimas catedrais góticas construídas na Espanha, e a terceira maior da Europa.

 

 

 

 

 

4/7 – Casa de Pilatos

Construída no final do século 15, a Casa de Pilatos é um dos mais suntuosos palácios de Sevilha. Há indícios de que esta seria uma reprodução da casa de Pilatos original, em Jerusalém. Interessante não somente pela arquitetura, que conjuga diversos estilos, mas também pelo acervo de antiguidades romanas, além de pinturas e móveis de diversas épocas. Sua fachada em arco dá passagem a um pátio, típico das mansões andaluzas, para a entrada de cavalos e carruagens. Um esplêndido portão do século 19 conduz ao pátio principal, obra-prima da arquitetura sevilhana.

 

 

 

 

 

5/7 – Alcázar

Este fascinante conjunto de palácios data do século 10, sendo a residência real mais antiga da Europa. Pode-se identificar em sua construção diversos estilos arquitetônicos, como islâmico, gótico, renascentista e outros. Sua rica ornamentação serviu de inspiração à arquitetura utilizada na Alhambra de Granada. A mando de Pedro I, em 1364 iniciou-se a sua ampliação, com marcantes influências islâmicas. Foram chamados os melhores artesãos de Sevilha, Toledo e Granada, que se esmeraram em desenvolver encantadores projetos de decoração e jardinagem.

 

 

 

 

 

6/7 – Torre del Oro

A Torre del Oro foi construída no século 13 pelos mouros. O monumento, que possui 12 faces, já teve diversos usos, como farol, prisão e armazém. Há duas teorias sobre a origem de seu nome: a primeira afirma vir do fato de que um dia esteve coberta de azulejos dourados; e a segunda atribui a denominação por ser onde o ouro vindo das américas era descarregado.

 

 

 

 

 

7/7 – Metropol Parasol (Las Setas)

Fugindo da arquitetura clássica de Sevilha, o Metropol Parasol é uma das mais recentes “aquisições” que redefiniu o skyline da cidade. Essa é a maior estrutura de madeira do mundo, com 150 metros de comprimento e 28 metros de largura. Concluída em 2011, com projeto do arquiteto alemão Jürgen Mayer, a construção é formada por seis guarda-sóis, por onde há caminhos que proporcionam aos visitantes belas vistas do centro da capital andaluza. O Metropol também é conhecido como Las Setas ( Os cogumelos), devido à semelhança de sua estrutura com cogumelos quando vistos do chão. Além disso, a estrutura abriga um mercado, um restaurante e o Museu Antiquarium, que guarda vestígios arqueológicos romanos.

 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

 

Categories: Destinos, Dicas

A tradição dos azulejos portugueses em Lisboa

No Comments
Símbolos de Portugal, os azulejos contam histórias, colorem prédios e casas e convidam o visitante a fazer uma viagem encantada pelas ruas de #Lisboa.  Dunia Schneider. Especial para Teresa Perez

 

Com suas ruelas charmosas, gastronomia de dar água na boca e vistas de cair o queixo, a capital portuguesa é uma das mais belas cidades da Europa. O sol brilha o ano todo, a noite pulsa e, para a alegria dos visitantes, tanto os conservadores quanto os mais cool, a arte da azulejaria é uma das coisas mais belas de se ver por lá! De origem árabe, as peças coloridas, tradicionalmente em azul e branco, chegaram na Europa no século 16.

Os mosaicos de cerâmica que decoravam os palácios fascinaram os europeus, mais especificamente os portugueses que, mais tarde, transformaram o estilo de decoração em uma arte. Foi assim que surgiram os famosos desenhos de episódios históricos, cenas mitológicas, iconografias religiosas e elementos decorativos, que transformaram Lisboa em referência mundial nesse tipo de arte. Do barroco, passando pela Art Nouveau até os dias atuais, dá para encontrar um pouco de tudo passeando pelas ruas. Mais tarde, essa arte da azulejaria se espalhou pelo mundo.

Por aqui, cidades como São Luís (MA), Belém (PA) e Salvador (BA) abrigam imóveis decorados com as peças. Até trabalhos mais contemporâneos, como o da artista plástica Adriana Varejão – que usa os azulejos como signos em suas obras –, são inspirados no estilo. Se o seu próximo destino é Lisboa, aproveite as dicas, monte o seu roteiro e conheça essas maravilhas da cultura portuguesa.

 

 

Onde ver 
Casa do Ferreira das Tabuletas

O que ver: A decoração do prédio, construído em 1864, cheia de figuras alegóricas que representam a Terra, a Água, o Comércio, a Indústria, a Ciência e a Agricultura.
Rua da Trindade, 28-34

 

Loja da Fábrica de Cerâmicas Viúva Lamego

O que ver: A fachada adornada de azulejos da antiga fábrica fundada em 1849 e que hoje funciona na cidade de Sintra, a 30 quilômetros de distância de Lisboa. viuvalamego.com

 

Igreja de São Vicente de Fora

O que ver: O maior conjunto de azulejos barrocos do mundo, incluindo uma série de 38 painéis que ilustram as fábulas do autor francês Jean de La Fontaine.
Largo de São Vicente, 1100-572

 

Museu Nacional do Azulejo

O que ver: Os painéis que imitam tapeçarias, pinturas e passagens bíblicas. O museu reúne 500 anos de história e é o único no mundo dedicado a esta arte.
Rua Me. Deus 4, museudoazulejo.pt

 

Oceanário de Lisboa

O que ver: O mural da rampa de acesso, cheio de cavalos-marinhos, algas, tubarões, tartarugas e peixes, que eterniza a ligação de Lisboa com o oceano.
Esplanada Dom Carlos I s/nºoceanario.pt

 

Museu de Lisboa

O que ver: A exposição Fragmentos de Cor – Azulejos do Museu de Lisboa com uma coleção de peças, a segunda maior do país, que foram salvas de prédios em ruínas.
Campo Grande, 245. museudelisboa.pt 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

Categories: Dicas

O Casamento Perfeito em Alto Mar em um navio exclusivo

No Comments
O casamento perfeito em alto-mar em um navio exclusivo!

A festa a bordo dura quatro dias e pode ter mais de 100 convidados. O Caribe é sinônimo de momentos românticos. Repletas de refúgios perfeitos para relaxar e curtir as águas cristalinas do mar caribenho, as ilhas com praias de areias finas e brancas são sempre encantadoras. Até por isso, este cenário é ideal para celebrar a união. A novidade é que a festa de casamento para até 112 convidados pode ser realizada em um super iate exclusivo da Seadream. A bordo estão incluídos alta gastronomia, decoração, atividades, tripulação e serviços de concierge personalizados. Uma celebração inspiradora e absolutamente inesquecível.

 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

Categories: Destinos

Cinco Castelos deslumbrantes no Vale do Loire

No Comments
1/5 – Château de Chenonceau

Formando um dos cartões postais mais marcantes da região, o Château de Chenonceau foi construído sobre uma ponte erguida no Rio Cher, cujas águas passam por entre suas colunas dando a impressão de que o castelo está flutuando. Os prédios do castelo são um retrato da transição da Idade Média para a Renascença, com arquitetura elegante e interior decorado com mobília sofisticada. Além dos lindos jardins de Catarina e Diane Poitier, há dois ótimos restaurantes, um atelier de flores que produz para todo o vale, e museus, que incluem uma exposição fixa sobre as carruagens do reino do Loire.

 

 

 

 

 

2/5 – Château d’Amboise

A poucos metros do Château du Clos Lucé, o Château d’Amboise tem grande importância histórica. Construído no século 11 como uma fortaleza medieval, serviu de residência a Luis XI e Carlos VIII. No século 15 passou por uma extensa reforma, que resultou no estilo renascentista que pode ser visto até hoje. Junto ao castelo, encontra-se a Chapelle Saint-Hubert, onde está enterrado Leonardo da Vinci. Foto: L. de Serres

 

 

 

 

 

 

 

3/5 – Château Villandry

Considerado a última construção em estilo renascentista do reino do Loire, o Château Villandry foi encomendado por Jean Le Breton, secretário direto do rei François I. A grande atração são os jardins que, construídos em 1906 em estilo italiano, são um dos highlights da região. Além destes, ainda há uma horta, onde legumes e verduras estão plantados de forma a compor belos desenhos geométricos multicoloridos.

 

 

 

 

 

 

4/5 – Château de Azay-Le-Rideau

Uma das joias do Vale do Loire, o castelo foi construído em 1517 para Gilles Berthelot, ministro das finanças de François I. Tornou-se ponto de encontro de pensadores e artistas da época como Balzac, Rodin e Victor Hugo no século 19, quando ganhou notoriedade. Em seu exterior, um espelho d’água substitui os jardins. Ainda há uma galeria de arte que abriga uma coleção de retratos de diversos membros da realeza francesa.

 

 

 

 

 

 

 

5/5 – Château du Clos Lucé

Última residência de Leonardo da Vinci, não à toa é um dos castelos mais procurados da região. No castelo, recriam-se o atelier e um museu dedicado às criações do ramo da engenharia, com a produção de maquetes a partir de desenhos que não saíram do papel. O passeio pelo parque, criado para remontar os cenários da Toscana e inspirar o artista, vale uma tarde inteira.

 

 

 

 

 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

 

 

Categories: Destinos

A nova cara da Tasmânia

No Comments

Em Hobart há barraquinhas de produtores locais, bistrôs, cafés e lojinhas pra lá de simpáticas.

O Saffire Freycinet, icônico hotel da Tasmânia com arquitetura ultrafuturista

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Mari Campos. Especial para a The Traveller.

O prato de ostras fresquíssimas chegou poucos minutos depois de terem sido retiradas d’água, do lado de fora do pequeno restaurante da Get Shucked, uma fazenda de ostras na pacata ilhota Bruny Island, uma das mais de 300 ilhas adjacentes à ilha principal da Tasmânia. O sabor intenso, acrescido de uma única gota de limão cada, combinava perfeitamente com o espumante local – que eu havia pedido para acompanhar – e com o cenário deserto e lindamente selvagem que se desenhava à minha frente. Habitada originalmente por aborígenes, a Tasmânia foi “criada” politicamente em 1803 e serviu como colônia penal do Império Britânico, que terminou por dizimar completamente os habitantes originais da ilha, em um dos episódios mais tristes da história da Austrália. Mas a aura de encantamento que existe hoje em todo continente austral, se estende à Tasmânia que, hoje, se tornou um dos destinos mais desejados por aventureiros e foodies de plantão, que encontram na ilha uma mistura de boa mesa, vinhos, vilarejos históricos, florestas tropicais e praias desertas. Tudo isso com direito à abundante vida selvagem, de cangurus e golfinhos aos raríssimos wallabies albinos e o mítico “demônio da Tasmânia”, que corre risco de extinção e tem na ilha sua maior população.

À boa mesa
A vocação farm-to-table da produção tasmaniana é tão intensa, que os roteiros gastronômicos estão devagarzinho se tornando sua maior vedete. Pelos caminhos, visitas a pequenos produtores de queijos, geleias, fudges, ostras e até uísque. Os vinhos são outras preciosidades da Tasmânia: nada menos que 200 vinícolas estão instaladas na ilha, todas em franca produção, com seus vintage correspondendo a um quarto dos vinhos mais premiados da Austrália. Uma das vinícolas mais reconhecidas internacionalmente é a Moorilla, que tem vinhedos espalhados, inclusive, na ilhota que abriga o imperdível museu MONA, em Hobart. A produção sustentável sob o comando do jovem canadense Conor van der Reest tem parreiras plantadas à beira do rio Derwent e a visita inclui caminhada entre os vinhedos e degustação de seus vinhos no wine bar construído ali mesmo.

As cervejarias artesanais também estão com tudo na ilha. O winemaker Ashley Huntington, por exemplo, criou a Two Metre Tall Company, que produz uma puríssima cerveja local, misturando seus ingredientes com a água da chuva e do próprio rio Derwent. É na Tasmânia que fica a premiada escola Agrarian Kitchen, mas a tradição da boa mesa da ilha também é percebida nos mercados de rua, como o imperdível Salamanca Market, em Hobart, com barraquinhas de produtores locais, bistrôs, cafés e lojinhas pra lá de simpáticas. Ali pertinho fica a Lark Distillery, que produz seu próprio uísque e outros destilados com a puríssima água mineral da ilha. Em Hobart também estão os mais premiados restaurantes, como o irretocável Franklin, do chef David Moyle, que é merecidamente o mais badalado deles, com menu que muda diariamente e só serve ingredientes locais fresquíssimos.

 

Onde ficar
The Henry Jones Art Hotel
O Henry Jones é o primeiro hotel da Austrália dedicado à arte. Mais de 400 obras de artistas da Tasmânia estão expostas nos quartos e corredores. O edifício, na bela marina de Hobart, foi construído no século 19 e durante décadas abrigou uma fábrica de geleia. Reformado, ganhou decoração contemporânea, mas não perdeu o charme do passado – as paredes feitas de blocos de arenito são da construção original.

Saffire Freycinet
No Saffire Freycinet, as paredes são de vidro, o que permite uma conexão direta com a natureza da Península Freycinet. Dos quartos, veem-se a floresta, as montanhas e o mar. Entre as atividades oferecidas, estão aulas de arco e flecha, canoagem, passeios para conhecer o demônio-da-tasmânia e degustação de ostras colhidas na hora, com a água do mar ainda pingando. O hotel integra a cadeia Luxury Lodges of Australia.

 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

Categories: Sem categoria

Planeje sua viagem nos feriados de 2018

No Comments
 1 / 10 – Carnaval

13 de fevereiro – Miami

Agraciada por um clima tropical, praias de águas límpidas e premiados restaurantes, Miami combina exuberante natureza com agitação urbana. Sua atmosfera animada contribui para a eterna sensação de verão e também é palco para exposições de arte na cidade. A Cidade Mágica vem se firmando como um importante foco internacional de arte contemporânea e design. Prova disso são as múltiplas mostras que desembarcam em Miami colocando-a na mira dos amantes das artes.

 

 

 

 

 

2/10 –   Páscoa

30 de março – Buenos Aires

Buenos Aires se divide entre o dia e a noite. Durante o dia, mostra sua elegância europeia: parques bem cuidados, boutiques sofisticadas, galerias de arte renomadas e museus e prédios que contam a rica história argentina. Durante a noite, revela sua alegre alma latina: restaurantes de gastronomia irretocável, cafés animados e casas de espetáculos de todos os estilos.

 

 

 

 

 

3/10 – Tiradentes

21 de abril – Itacaré, Bahia

A melhor palavra para descrever a Bahia é “Axé” que quer dizer “energia, poder, força da natureza” e que o baiano soube, como ninguém, transformar em um estilo de vida contagiante. Um dos principais destinos do Nordeste encanta pelo ritmo alegre e genuíno, pela cultura e pela beleza natural, principalmente das praias charmosas do litoral sul, como Itacaré.

 

 

 

 

 

4/10 – Dia do Trabalho

1º de maio – Atacama

Resultado de milhares de anos de transformações geológicas, a região do Deserto do Atacama combina uma geografia que se anuncia de forma dramática através de vulcões, lagunas altiplânicas, gêiseres e desertos de sal – em um espetáculo de cores e luzes que expressa toda força de uma natureza única e impactante. Abolindo a ideia de que desertos são porções de terra esquecidas e sem vida, belíssimos oásis surgem às margens dos rios que cortam a aridez da terra, servindo de lar para ricas fauna e flora, além de tradições e cultura milenares. Para proporcionar aos visitantes experiências diferenciadas, os hotéis organizam passeios a pé, a cavalo ou de bicicleta.

 

 

 

5/10 – Corpus Christi

31 de maio – Amazônia

Maior floresta tropical do mundo, a Amazônia é múltipla. Seu rico e vasto território apresenta as mais distintas paisagens: há rios de todos os tamanhos, matas de terras firmes e terrenos alagados, planícies e planaltos, pântanos, manguezais e savanas. Adentrar as várias florestas amazônicas é descobrir plantas de beleza incomparável e a fascinante vida selvagem.

 

 

 

 

 

6/10 – Independência

7 de setembro – Mendoza

Mendoza é a região argentina mais prestigiada quando o assunto é vinhos. Uma maneira bacana de conhecer o que de melhor a região oferece é pedalando. Por entre bosques, vinhedos e aos pés dos Andes, um roteiro de bike pode incluir degustações nas adegas do caminho.

 

 

 

 

 

 

7/10 – Nossa Senhora Aparecida

12 de outubro – Santiago

Emoldurada pela Cordilheira dos Andes, Santiago é o oposto das montanhas que a cercam: plana e perfeita para ser descoberta a pé ou de bicicleta. Visitar a casa que por anos abrigou o poeta Pablo Neruda, e apreciar as pequenas delícias do cotidiano chileno, como tomar o refrescante huesillos – chá que combina grãos de trigo cozidos, pêssegos desidratados e aroma de canela –, são prazeres simples da jornada.

 

 

 

 

8/10 – Proclamação da República

15 de novembro – Peru

Marcas de antigas civilizações emprestam uma aura de mistério e misticismo a incríveis cenários naturais no Peru. Ponto de partida para Machu Picchu, Cusco foi capital do império inca e, mais tarde, ponto estratégico dos espanhóis. Hoje, é uma cidade repleta de história. Moldado por uma atmosfera de devoção, Machu Picchu é daqueles lugares que não deixam ninguém indiferente, destino preferido de quem quer unir o prazer de viajar com o desejo de renovação espiritual. Mas ainda há mais: Lima, uma capital vibrante que está entre as mais interessantes do planeta.

 

 

 

 

 

 

9/10 – Finados

2 de novembro – Praias no Uruguai

“Um campo ao lado do mar”, bem definiu um poeta local, ilustrando o cenário deste pequeno país que abraça desde os charmosos pampas e suas encantadoras cidades coloniais à cosmopolita Montevidéu e a badalada Punta del Este. Com ares rústicos, José Ignacio é um balneário refinado na costa uruguaia. A paisagem selvagem convida a longas cavalgadas ou a passeios pela orla do mar e por entre os casarões à beira mar de arquitetura arrojada.

 

 

 

 

 

 

10/10 – Natal

25 de dezembro – África do Sul

Concentrando interesses para os mais diversos viajantes, a África do Sul é um destino completo. A charmosa e animada Cidade do Cabo está cercada por paisagens naturais lindíssimas, além dos vales onde florescem as melhores uvas do continente – em um imperdível polo vinícola e gastronômico. Enquanto o famoso Kruger Park concentra a maior quantidade de animais do país, incluindo os Big Five – leão, búfalo, leopardo, rinoceronte e elefante.

 

 

 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

 

Categories: Dicas