Categoria: Destinos

6 jóias da arquitetura de Sevilha

No Comments
1/7 – A magnífica arquitetura sevilhana

Sevilha é a tradução da alma da região da Andaluzia. Seus expoentes culturais ficam por conta do flamenco, as polêmicas touradas e as tapas, um dos elementos mais famosos da gastronomia espanhola. E, quando falamos em arquitetura, a capital andaluza é uma festa para os olhos. Ao longo de sua história, a cidade recebeu diversas influências culturais, hoje impressas em igrejas, palácios e monumentos. Gótico, barroco, renascentista e mudéjar são os estilos presentes na sua arquitetura, que também flerta com a modernidade.

 

 

 

 

 

2/7 – Plaza de España

Um dos cartões-postais mais icônicos de Sevilha, a Plaza de España despertou a admiração até mesmo do rei Alfonso XII que, quando a viu pronta em 1928, disse “senhores, eu sabia que isso era bonito… Mas não tanto”. A praça foi construída para a Exposição Ibero-Americana de 1929, pelo arquiteto Aníbal González, que se inspirou no estilo renascentista e nos elementos da cidade. Em formato semicircular, essa obra sevilhana é ricamente adornada com cerâmicas pintadas, que representam as 48 províncias espanholas.

 

 

 

 

 

3/7 – Torre Giralda e Catedral

A Giralda é uma torre de 100 metros, protagonista na silhueta urbana de Sevilha. Une duas épocas áureas: a base foi erguida no domínio mouro, como minarete de uma antiga mesquita; o topo da torre foi concluído na época do reino católico, transformando a Giralda no campanário da Catedral de Sevilha – uma das últimas catedrais góticas construídas na Espanha, e a terceira maior da Europa.

 

 

 

 

 

4/7 – Casa de Pilatos

Construída no final do século 15, a Casa de Pilatos é um dos mais suntuosos palácios de Sevilha. Há indícios de que esta seria uma reprodução da casa de Pilatos original, em Jerusalém. Interessante não somente pela arquitetura, que conjuga diversos estilos, mas também pelo acervo de antiguidades romanas, além de pinturas e móveis de diversas épocas. Sua fachada em arco dá passagem a um pátio, típico das mansões andaluzas, para a entrada de cavalos e carruagens. Um esplêndido portão do século 19 conduz ao pátio principal, obra-prima da arquitetura sevilhana.

 

 

 

 

 

5/7 – Alcázar

Este fascinante conjunto de palácios data do século 10, sendo a residência real mais antiga da Europa. Pode-se identificar em sua construção diversos estilos arquitetônicos, como islâmico, gótico, renascentista e outros. Sua rica ornamentação serviu de inspiração à arquitetura utilizada na Alhambra de Granada. A mando de Pedro I, em 1364 iniciou-se a sua ampliação, com marcantes influências islâmicas. Foram chamados os melhores artesãos de Sevilha, Toledo e Granada, que se esmeraram em desenvolver encantadores projetos de decoração e jardinagem.

 

 

 

 

 

6/7 – Torre del Oro

A Torre del Oro foi construída no século 13 pelos mouros. O monumento, que possui 12 faces, já teve diversos usos, como farol, prisão e armazém. Há duas teorias sobre a origem de seu nome: a primeira afirma vir do fato de que um dia esteve coberta de azulejos dourados; e a segunda atribui a denominação por ser onde o ouro vindo das américas era descarregado.

 

 

 

 

 

7/7 – Metropol Parasol (Las Setas)

Fugindo da arquitetura clássica de Sevilha, o Metropol Parasol é uma das mais recentes “aquisições” que redefiniu o skyline da cidade. Essa é a maior estrutura de madeira do mundo, com 150 metros de comprimento e 28 metros de largura. Concluída em 2011, com projeto do arquiteto alemão Jürgen Mayer, a construção é formada por seis guarda-sóis, por onde há caminhos que proporcionam aos visitantes belas vistas do centro da capital andaluza. O Metropol também é conhecido como Las Setas ( Os cogumelos), devido à semelhança de sua estrutura com cogumelos quando vistos do chão. Além disso, a estrutura abriga um mercado, um restaurante e o Museu Antiquarium, que guarda vestígios arqueológicos romanos.

 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

 

Categories: Destinos, Dicas

O Casamento Perfeito em Alto Mar em um navio exclusivo

No Comments
O casamento perfeito em alto-mar em um navio exclusivo!

A festa a bordo dura quatro dias e pode ter mais de 100 convidados. O Caribe é sinônimo de momentos românticos. Repletas de refúgios perfeitos para relaxar e curtir as águas cristalinas do mar caribenho, as ilhas com praias de areias finas e brancas são sempre encantadoras. Até por isso, este cenário é ideal para celebrar a união. A novidade é que a festa de casamento para até 112 convidados pode ser realizada em um super iate exclusivo da Seadream. A bordo estão incluídos alta gastronomia, decoração, atividades, tripulação e serviços de concierge personalizados. Uma celebração inspiradora e absolutamente inesquecível.

 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

Categories: Destinos

Cinco Castelos deslumbrantes no Vale do Loire

No Comments
1/5 – Château de Chenonceau

Formando um dos cartões postais mais marcantes da região, o Château de Chenonceau foi construído sobre uma ponte erguida no Rio Cher, cujas águas passam por entre suas colunas dando a impressão de que o castelo está flutuando. Os prédios do castelo são um retrato da transição da Idade Média para a Renascença, com arquitetura elegante e interior decorado com mobília sofisticada. Além dos lindos jardins de Catarina e Diane Poitier, há dois ótimos restaurantes, um atelier de flores que produz para todo o vale, e museus, que incluem uma exposição fixa sobre as carruagens do reino do Loire.

 

 

 

 

 

2/5 – Château d’Amboise

A poucos metros do Château du Clos Lucé, o Château d’Amboise tem grande importância histórica. Construído no século 11 como uma fortaleza medieval, serviu de residência a Luis XI e Carlos VIII. No século 15 passou por uma extensa reforma, que resultou no estilo renascentista que pode ser visto até hoje. Junto ao castelo, encontra-se a Chapelle Saint-Hubert, onde está enterrado Leonardo da Vinci. Foto: L. de Serres

 

 

 

 

 

 

 

3/5 – Château Villandry

Considerado a última construção em estilo renascentista do reino do Loire, o Château Villandry foi encomendado por Jean Le Breton, secretário direto do rei François I. A grande atração são os jardins que, construídos em 1906 em estilo italiano, são um dos highlights da região. Além destes, ainda há uma horta, onde legumes e verduras estão plantados de forma a compor belos desenhos geométricos multicoloridos.

 

 

 

 

 

 

4/5 – Château de Azay-Le-Rideau

Uma das joias do Vale do Loire, o castelo foi construído em 1517 para Gilles Berthelot, ministro das finanças de François I. Tornou-se ponto de encontro de pensadores e artistas da época como Balzac, Rodin e Victor Hugo no século 19, quando ganhou notoriedade. Em seu exterior, um espelho d’água substitui os jardins. Ainda há uma galeria de arte que abriga uma coleção de retratos de diversos membros da realeza francesa.

 

 

 

 

 

 

 

5/5 – Château du Clos Lucé

Última residência de Leonardo da Vinci, não à toa é um dos castelos mais procurados da região. No castelo, recriam-se o atelier e um museu dedicado às criações do ramo da engenharia, com a produção de maquetes a partir de desenhos que não saíram do papel. O passeio pelo parque, criado para remontar os cenários da Toscana e inspirar o artista, vale uma tarde inteira.

 

 

 

 

 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

 

 

Categories: Destinos

5 Paraísos de Águas Claras para conhecer em 2018

No Comments
1/5 – Ilhas Canárias (Espanha)

São sete as ilhas que formam o arquipélago espanhol das Ilhas Canárias. Localizado próximo ao Marrocos, no Atlântico, uma visita ao destino permite apreciar as mais diversas paisagens como vulcões, parques, dunas e, é claro, belas praias.

 

 

 

 

 

 

 

2/5 – Comino (Malta)

Uma das ilhas pertencentes a Malta, Comino reserva paisagens tranquilas, algumas praias e muitas trilhas, já que não há estradas ou carros. Não há muitas pessoas vivendo em Comino, e este é um dos fatores para a atmosfera calma do destino. O clima rústico se espalha pelo destino com bicicletas que transitam pela região e um mar de cor intensa que é um convite irrecusável para aproveitar o verão.

 

 

 

 

 

 

3/5 – Jaz (Montenegro)

Em um país tão surpreendente como Montenegro, onde vilarejos medievais e cidades muradas emolduram paisagens inacreditáveis em pleno Mar Adriático, Jaz é uma das maiores praias situadas do país, já tendo sido considerada uma das mais bonitas da Europa. Além de suas águas cristalinas, é lá que acontece o festival Sea Dance durante o verão, animando a costa durante três dias com os artistas mais badalados do momento.

 

 

 

 

 

4/5 – Ksamil (Albânia)

É no sul da Albânia que o país esconde uma de suas joias. Ksamil é uma vila extremamente charmosa e repleta de praias paradisíacas. Seus cenários irresistíveis não deixam dúvidas quanto às suas belezas naturais e são um excelente motivo para serem descobertos.

 

 

 

 

 

5/5 – Oludeniz (Turquia)

Também conhecida como Lagoa Azul, as águas que circundam o pequeno vilarejo de Oludeniz exibem incríveis tonalidades de azul. O destino faz parte da Riviera Turca e recebe mergulhadores do mundo todo, além de ser um excelente lugar para praticar parapente.

 

 

 

 

 

 

Solicite um orçamento:
MICHELLE TOUR NATAL
Rua Rui Barbosa, nº 911 – Tirol – Natal/RN – CEP 59015-290
Telefones: (084) 4009-0677
Plantão 24 horas para Emergências: (084) 99407-7110
www.michelletour.com.br

Categories: Destinos

10 motivos para visitar Foz do Iguaçu

No Comments

Abrigando uma importante reserva natural e uma das mais belas atrações naturais do mundo, as Cataratas do Iguaçu, a cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná, é o destino certo para quem procura por dias tranquilos em meio à natureza.

Com temperatura amena e localização na tríplice fronteira com a Argentina e o Paraguai, o destino atrai milhares de turistas anualmente. São visitantes de todas as partes do Brasil e do mundo, que viajam para o destino interessados em suas áreas verdes e repletas de cachoeiras, e também para aquelas comprinhas.

Motivos não faltam para você visitar o destino. Duvida? Então dá uma olhada:

1. Marco das três fronteiras

Inaugurado em 1903, o Marco das Três Fronteiras é um dos principais pontos turísticos e históricos da cidade. No encontro dos rios Iguaçu e Paraná, três grandes nações da América do Sul também se encontram: Argentina, Paraguai e Brasil. São três estruturas, uma em cada país, que marcam o ponto de fronteira entre eles. Além de fotos incríveis ao lado das três bandeiras, você ainda pode aproveitar para comprar lembrancinhas.

2. Compras

Já que Foz está na tríplice fronteira, por que não dar uma esticadinha até o país vizinho e se jogar nas compras? Se quiser ir para o lado paraguaio, basta atravessar a famosa Ponte da Amizade e ir até Ciudad Del Este. No lado argentino está o famoso Duty Free Shopping. Aceitando real, dólar ou peso argentino, a loja praticamente dobrou de tamanho nos últimos anos. E é ideal para quem procura produtos importados livres de impostos. Clique aqui para saber mais.

3. Ponte Internacional da Amizade

Ligando a cidade de Foz do Iguaçu a Ciudad Del Este, no Paraguai, a ponte, que corta o rio Paraná, foi inaugurada em 1965, após a assinatura do acordo entre os dois países. Com pouco mais de 500 metros, é um dos lugares mais movimentados da região, principalmente por aqueles que querem fazer compras do lado paraguaio.

4. Parque Nacional do Iguaçu

A pouco mais de 17 quilômetros do centro de Foz do Iguaçu, este grandioso parque é famoso por abrigar umas das sete maravilhas da natureza: as Cataratas do Iguaçu. Com terras no Brasil e na Argentina, o local abrange 14 municípios e foi declarado Patrimônio da Humanidade em 1986.

Com 250 mil hectares de floresta e inaugurado em 1939, durante o Governo de Getúlio Vargas, o parque protege toda a bacia do Rio Floriano e uma rica fauna e flora. É a casa de mais de 500 espécies entre mamíferos, aves, répteis e anfíbios e mais de dois mil tipos de plantas. Com tanta beleza reunida, fica difícil não se encantar.

5. Cataratas

São cerca de 275 quedas d’água que podem chegar a 80 metros de altura. As cataratas despejam 1,5 milhões de litros de água no Rio Iguaçu por segundo, que podem mais do que ser observadas da ponte: existe um passeio de barco incrível por dentro das cataratas!

Seja do lado brasileiro ou do lado argentino, as paisagens são de tirar o fôlego. Para curtir ao máximo cada um dos lados, reserve, pelo menos, um dia para cada um. Confira mais aqui. 

6. Parque das Aves

Com mais de mil animais entre 131 espécies diferentes, o Parque das Aves é um passeio que não pode ficar de fora do seu roteiro. São diversas opções de trilhas, num ambiente de mata nativa, que te levam aos viveiros. Alguns são apenas para observação, enquanto em outros, é possível entrar e ter um contato ainda maior e mais direto com as aves. Além disso, o parque ainda conta com espaço para borboletas e répteis. Também tem lanchonete e loja de lembranças. Confira mais aqui.

Dica: o Parque das Aves fica em frente à entrada do Parque Nacional do Iguaçu. Basta atravessar a rua 😉

7. Usina de Itaipu

Responsável por 17% da energia usada no Brasil, a Hidrelétrica Itaipu Binacional é um passeio para lá de divertido. São oito quilômetros de extensão e 196 metros de altura da barragem até suas turbinas. Completamente incrível! Por lá, você ainda encontrará o Ecomuseu, o planetário e um circuito biológico. Descubra mais aqui!

8. Ecomuseu

Com uma exposição fixa que conta a história da Usina de Itaipu e a história social e ecológica da região, o Ecomuseu é uma experiência bastante educativa. Dividido em módulos que retratam desde a ocupação da região até os projetos de conservação, o museu possui espaços temáticos de água e energia, com cenários fiéis ao passado, totens eletrônicos e um painel com a foto dos mais de quatro mil operários que ajudaram na construção da hidrelétrica.

9. Museu de cera

Dentro do novo complexo Foz do Iguaçu Park Show, o Museu de Cera Dreamland é o lugar ideal para aqueles que querem ficar cara a cara com seus artistas favoritos. São centenas de estátuas espalhadas por 16 salas temáticas. Dentre elas, a do personagem de Star Wars, Mestre Yoda, além do cientista Albert Einstein, do Papa Francisco, do piloto Ayrton Senna, do rei do pop Michael Jackson, entre muitos outros. É certeza de diversão garantida.

10.  Vale dos dinossauros

 Volte na Era Mesozoica e sinta de perto os temíveis animais que habitaram a terra há milhões de anos. Faça uma caminhada ao ar livre e encontre com 20 espécies de dinossauros em tamanho real. Aproveite, ainda, para descobrir mais curiosidades destes animais enormes! É como estar em um filme de Jurassic Park 🙂

 

Embarque para Foz do Iguaçu e incremente ainda mais a lista de motivos para conhecer esse destino encantador!

 

 

Categories: Destinos Tags: Tags:,

10 cidades muradas para desbravar

No Comments
1/10 – Óbidos (Portugal)

Vila medieval e autêntico museu a céu aberto guardado por muralhas, Óbidos oferece, a cada passo, um encontro com os tempos da corte – com suas ruas tortuosas, casarões brancos e janelas cheias de flores.

 

 

 

 

 

 

2/10 – Carcassonne (França)

Localizada no sul da França, Carcassonne é a maior cidade murada da Europa, e foi defendida durante a Idade Média por um imponente conjunto de fortificações. Seu interior combina o traçado irregular de ruas estreitas medievais com um castelo com 59 torres. Suas fortalezas foram construídas entre os séculos 9 e 10 para evitar os ataques dos vikings.

 

 

 

 

 

 

3/10 – York (Inglaterra)

Fundada pelos romanos, conquistada pelos anglos, capturada pelos vikings e incorporada ao reino da Inglaterra em 954, York tem quase 2 mil anos de história. Suas muralhas foram erguidas entre os séculos 12 e 14 e é possível admirar a cidade com a vista panorâmica dos muros, que têm espaços abertos para caminhadas.

 

 

 

 

 

 

4/10 – Dubrovnik (Croácia)

Dubrovnik é rodeada de muralhas e fortificações, que dividem a cidade de encantos medievais das praias paradisíacas. Seus muros são alguns dos mais bem preservados da Europa, com altura que chega aos 25 metros. Construídos entre os séculos 8 e 16, eles sobreviveram a guerras e invasões, conservando Dubrovnik em seu esplendor.

 

 

 

 

 

 

5/5 – Québec (Canadá)

Québec é a única cidade da América do Norte cujo centro histórico é cercado por muralhas. Suas portas merecem destaque, em especial as de Saint-Jean e Saint-Louis, ambas do século 18. No topo de um belo penhasco, com vista para o Rio São Lourenço, as muralhas protegem a Cidade Alta, contribuindo para que Québec fosse designada como Patrimônio Mundial pela Unesco.

 

 

 

 

 

6/10 – Cartagena (Colômbia)

Cartagena foi fundada em 1533 pelos espanhóis, que cuidadosamente a fortificaram com uma muralha de 8 km, para espantar inimigos interessados no rico comércio local. É possível caminhar pelos muros e avistar de cima o mar do Caribe e a parte moderna da cidade.

 

 

 

 

 

 

7/10 – Fez (Marrocos)

Fez é hoje a maior cidade medieval do mundo em pleno funcionamento: com cerca de 950 mil habitantes, foi fundada em 808, tendo sido a capital de Marrocos durante longos períodos. Ela também tem a maior zona urbana do mundo sem carros, com centenas de ruelas estreitas que abrigam souks, mesquitas, curtumes e um movimentado comércio.

 

 

 

 

 

 

8/10 – Cidade Proibida (China)

Localizada no centro antigo de Pequim, a Cidade Proibida serviu como residência do imperador por cinco séculos, ganhando esse nome por restringir o acesso a apenas membros do império. A muralha e os prédios da Cidade Proibida foram construídos levando em conta os preceitos da arte milenar do feng shui.

 

 

 

 

 

 

9/10 – Hué (Vietnã)

A fortaleza de Hué, com mais de 5 km, se estende às margens do majestoso rio Song Huong (Rio dos Perfumes). Com cerca de 340 mil habitantes, a cidade oferece diversas atrações para os visitantes: o mercado de Dong Ba, passeios de barco e bons restaurantes de cozinha típica.

 

 

 

 

 

 

10/10 – Jodhpur (Índia)

Jodhpur foi fundada em 1459 e hoje é um dos destinos turísticos mais famosos do Rajastão. Com belos palácios, templos grandiosos e paisagens desérticas, tem uma muralha que protege suas famosas casas e lojas de fachada azul, proporcionando um visual único.

Categories: Destinos

6 roteiros para serem descobertos em cruzeiro

No Comments
1/6 – Tesouros naturais em Galápagos

No Equador, não há forma melhor de conhecer as ilhas de Galápagos do que a bordo de um cruzeiro. Nas expedições aquáticas e terrestres, os visitantes descobrem tesouros da natureza que não existem em nenhum outro lugar do mundo – e que inspiraram os estudos de Charles Darwin. Quem leva: Silversea. 

 

 

 

 

 

2/6 – Réveillon na África do Sul

A África do Sul já figura entre um dos destinos mais disputados no período do réveillon, e um cruzeiro é a alternativa perfeita para garantir o lugar em um dos países mais vibrantes do continente. Além de navegar por cidades como a Cidade do Cabo, Durban e East London, cruzeiro ainda inclui parada em Moçambique e na Namíbia. Quem leva: Crystal Cruises.

 

 

 

 

 

3/6 – História, belezas naturais e modernidade entre Japão e Filipinas

Uma combinação interessante para quem deseja conhecer a Ásia, o roteiro que percorre Japão e Filipinas une a visita a cidades modernas, vilarejos milenares e paisagens naturais indescritíveis. Quem leva: Silversea.

 

 

 

 

 

 

4/6 – Réveillon na Ásia

Com sua atmosfera de exotismo, o continente asiático sempre proporciona experiências memoráveis e começar um novo lá torna tudo ainda mais especial. Em um roteiro de 20 dias, a parada em países como Shanghai, Vietnã e Tailândia proporcionam um vislumbre na história, modernidade e espiritualidade dos destinos, tornando o cruzeiro ainda mais especial. Quem leva: Regent Seven Seas

 

 

 

 

 

5/6 – Cenários extremos da Islândia

País rico em cultura a história, no extremo norte do planeta, junto Círculo Polar Ártico, a grande ilha possui impressionante diversidade natural. Navegando pelo país, um roteiro alternativo percorre os grandiosos cenários com glaciares, fiordes, vulcões e gêiseres, além de explorar a diversificada fauna local, formada por pássaros, raposas árticas e baleias. Tudo isso sem deixar de lado sua charmosa capital Reykjavik, com os característicos telhados coloridos e a vibrante cena cultural. Quem leva: Ponant.

 

 

 

 

 

6/6 – Paisagens naturais inexploradas na Rússia e no Alasca

No Círculo de fogo do Pacífico, região que compreende uma longínqua Rússia e o Alasca, um cruzeiro de expedição explora ilhas habitadas por riquíssimas fauna e flora. Inseridos em paisagens que inclui geleiras, florestas e vegetação exuberante, ursos, baleiras, orcas e aves marinhas são facilmente avistados durante a navegação. Quem leva: Ponant. 

Categories: Destinos

6 cidades para se apaixonar pela Provence

No Comments
1/6 – Gordes

Vilarejos suspensos, encravados nas montanhas, estão por toda parte na região da Provence. Gordes é tido como um dos mais belos, dominado por um château do século 16. As curvas vielas medievais ficam no alto da montanha e valem à pena serem percorridas a pé, desvendando seus encantos. Gordes é uma das cidades mais visitadas na Provence e, ainda sim, conserva seu charme e tradições.

 

 

 

 

2/6 – Roussilon

Roussillon fica numa localização insólita, no alto das colinas, sobre o maior depósito de ocre do mundo. A paisagem é um dos seus espetáculos principais, com as rochas vermelhas e as casas em tonalidades rosadas.

 

 

 

 

 

 

3/6 – Les Baux-de-Provence

Sabe-se que a região de Les Beaux-de-Provence é habitada desde 6 mil a.C., no período Neolítico. Hoje, a cidadela abandonada no alto de um platô rochoso proporciona bela vista das Alpille, uma pequena cadeia de montanhas rochosas, características da Provence. Imperdível é a visita ao Carrières de Lumières, uma espécie de museu na caverna com apresentações multimídia.

 

 

 

 

 4/6 – Gigondas

A cidade é super pequena, conhecida principalmente por seus vinhedos. E o cenário também é encantador. Gigondas está no topo de uma colina, e abriga uma charmosa igreja do século 11, ruínas de um castelo e 20 esculturas produzidas por diferentes artistas.

 

 

 

 

 

 5/6 – L´Isle sur la Sorgue

Mais conhecida como a Veneza da Provence, Sorgue é rodeada pelo rio de nome homônimo, que lhe confere um charme especial. Mas cidade é especialmente famosa por seus mercados e feirinhas de antiguidades, além dos charmosos cafés e restaurantes à beira do rio. Sorgue vale a visita, e a melhor maneira para explorá-la é a pé ou de bike.

 

 

 

 

 

6/6 – Simiane la Rotonde

Em meio à Rota da Lavanda, no topo de uma colina, o vilarejo Simiane-la-Rotonde leva esse nome devido à rotunda construída no final do século 12 para proteger a fortificação de seu castelo. É um dos mais notáveis exemplos da antiga arte romântica. A cidadezinha destaca-se também por ser a principal região produtora do óleo e essência de lavanda da França.

Categories: Destinos

As regiões vinícolas mais charmosas do mundo

No Comments

O terroir da África do Sul é propício para o desenvolvimento da uva Pinotage.

A bela geografia que margeia o Rio Douro, em Portugal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Das bebidas, esta é uma das mais seculares. Envolta tanto pela mitologia, quanto pela religião, também é conhecida como a bebida de Baco. Atravessando tradições e costumes, cada taça de vinho guarda uma história e traz sabores únicos que remontam ao terroir específico de onde a uva foi cultivada, afinal, a mesma uva pode ser plantada mundo afora, mas as suas características serão completamente diferentes.

Tomar vinho é um ato social, seja ele Malbec, Merlot, Cabernet ou Pinotage. Uma garrafa da bebida pode proporcionar uma viagem às vinícolas mais modernas ou às mais tradicionais, na América ou na Europa. Selecionamos algumas das principais para você visitar na próxima viagem.

Bordeaux (França)

Capital da região da Aquitaine, na França, Bordeaux reúne algumas das vinícolas mais importantes do país. Margaux, Médoc, Sauternes e Saint-Emillion refletem os sabores dos vinhos franceses, agradando até os paladares mais experientes. Para degustar e entender mais sobre a bebida, o Musée du Vin é parada obrigatória para os apaixonados por vinho.

 

Toscana (Itália)

Dona de uma das regiões mais belas da Itália, a Toscana é ideal para quem procura natureza, cultura e uma experiência gastronômica inesquecível. Em meio a cenários arrebatadores, vinícolas surgem com um charme a mais na região e degustar o Chianti, seu vinho mais famoso, é uma ótima pedida.

 

Vale de Colchagua (Chile)

Uma das regiões mais prestigiadas do mundo, é reconhecida pela sua produção vitivinícola no Chile e de fácil acesso a Santiago, o Vale de Colchagua é um agradável convite para viagens de carro. Excelente opção para combinar com a capital, encantar-se com o charme das vinícolas e fazer passeios com direito a degustar seus vinhos.

 

Mendoza (Argentina)

Responsável por 70% de sua produção nacional, Mendoza é a capital argentina dos vinhos. Aos pés da Cordilheira dos Andes, a região reúne elementos que justificam a qualidade de seus vinhos famosos no mundo todo, como altitude moderada, irrigação pela água do degelo andino, dias ensolarados e noites frias.

África do Sul

Os vinhedos florescem aos pés de grandes montanhas da região do Cabo. A uva pinotage é a grande protagonista da África do Sul, que tem o clima favorecido pelas brisas úmidas do Atlântico e do Índico. Na região vinícola, uma visita a Stellenbosch, Franschhoek e Paarl é obrigatória para conhecer os sabores africanos guiado pelos próprios produtores, que abrem suas propriedades para mostrar os cultivos da região.

Napa Valley (Estados Unidos)

Cercada por colinas enfeitadas com algumas das uvas mais importantes para a produção dos vinhos, Napa Valley, nos Estados Unidos, concentra grandes vinícolas rodeadas por cidades charmosas. A região ainda conta com alguns restaurantes estrelados pelo Guia Michelin e muitos vinhos premiados internacionalmente.

Região do Douro (Portugal)

Às margens do Rio Douro, como o próprio nome sugere, dezenas de vinícolas surgem quase como uma pintura. Ricas em assimetrias e contrastes, seus solos áridos e rochosos dão origem ao célebre Vinho do Porto. Passear pela região pede uma taça e olhos atentos para descobrir o que há de mais charmoso, como as vilas e aldeias ali localizadas.

Nova Zelândia 

Conhecida por suas atividades de aventura, a Nova Zelândia também figura entre um dos grandes produtores de vinho. Uvas como Pinot Noir e Cabernet se adaptaram muito bem ao terroir neozelandês, dando origem a vinhos marcantes e de personalidade forte. Uma visita à uma das 530 vinícolas é um passeio obrigatório para os amantes da bebida.

Castela e Leão (Espanha)

Maior região em extensão territorial da Espanha, é famosa, principalmente, por seus vinhos tintos. Formada por grandes áreas como Ribera del Duero, Toro, Bierzo, Cigales e Rueda, é fácil entender seu talento para a produção da bebida. As grandes variações climáticas são fator predominante para vinhos.

Categories: Destinos

10 viagens de trem irresistíveis

No Comments
1/10 – Rocky Mountaineer

Explorando a costa oeste, o Rocky Mountaineer cruza algumas das cidades canadenses mais charmosas enquanto suas janelas emolduram as paisagens mais inacreditáveis do país, como seus belos lagos, rios e animais típicos da região, como ursos pretos e alces. Os vagões bi-level e os domos de vidro proporcionam uma experiência inesquecível em meio à diversa geografia do percurso.

 

 

 

 

2/10 – Venice Simplon Orient-Express

A bordo do Venice Simplon-Orient-Express, glamour, romantismo e mistério são palavras de ordem. É possível reviver o esplendor europeu do começo do século 20 nos vagões originais de 1920 que foram restaurados e decorados a fim de preservar seu passado áureo. A gastronomia sofisticada elaborada por chefs franceses e a excelente carta de vinhos fazem desta uma experiência inesquecível.

 

 

 

 

3/10 – Belmond Hiram Bingham

Sua rota através de terras Incas praticamente inacessíveis torna única a experiência de percorrer este caminho. Partindo de Cusco, o trem passa pelo Vale Sagrado com florestas e coloridas vilas aos pés dos Andes até chegar à mística Machu Picchu. A bordo de uma das mais surpreendentes rotas de trem do mundo, é possível desfrutar de um dos quatro trens Orient-Express que percorrem o Peru, cada qual com suas características. O Belmond Hiram Bingham é o mais sofisticado e glamouroso.

 

 

 

4/10 – Belmond Grand Hibernian

Exclusividade é sinônimo do Belmond Grand Hibernian. Com apenas 40 hóspedes por viagem, o trem tem design inspirado na arquitetura de Dublin e mescla elementos contemporâneos que ajudam a dar um toque de modernidade nos ambientes. O roteiro permite que o viajante descubra a cultura e história de destinos como Dublin, Belfast, Coleraine e Cork a bordo de um trem sofisticado.

 

 

 

 

5/10 – Belmond The Royal Scotsman

O Royal Scotsman conduz seus passageiros pelas paisagens majestosas e história irresistível da Escócia, país cercado de lendas e romances. As 20 suítes criam o ar de exclusividade a bordo em meio à decoração opulenta e gastronomia local refinada, ambiente perfeito para admirar os castelos, as Highlands e os espelhos de lagos negros. A viagem ainda conta com passeios a destilarias de whisky, antigos castelos e aldeias.

 

 

 

 

6/10 – Belmond Andean Explorer

Destacando o Lago Titicaca e Arequipa, o Belmond Andean Explorer impressiona pelas novas experiências e pela decoração, que inclui toques feitos à mão, com muita tapeçaria e artesanatos locais utilizando lã de alpaca como matéria-prima. Para aguçar o paladar, o trem ainda conta com um restaurante que ressalta os interessantes sabores peruanos, elevando receitas já consagradas a um novo patamar.

 

 

 

 

7/10 – Blue Train

Do lado de fora, as paisagens mais surreais da África do Sul, do lado de dentro, vagões amplos e janelas panorâmicas para não perder nenhum minuto da viagem. Saindo de Cape Town em direção a Pretória pode-se avistar desde vinícolas e orquidários até minas de diamantes. Para completar a experiência, chefs preparam menus deliciosos com ingredientes da região harmonizados com os melhores vinhos locais enquanto o trem cruza um dos países mais interessantes da África.

 

 

 

 8/10 – Rovos Rail

Conectando Cape Town a Pretória. a viagem a bordo do Rovos Rail é a tradução de transições de paisagens igualmente belas e hipnotizantes. O trem é clássico, respira ares vitorianos e é formado por antigas locomotivas a vapor totalmente restauradas. Um dos destaques da viagem é a visita a uma autêntica vila vitoriana, a histórica Matjiesfontein, além do Big Hole, a maior escavação já efetuada pelo homem.

 

 

 

 

9/10 – Orient Silk Road Express

A bordo de um trem com altos padrões de segurança, serviço e conforto, viajar por uma das regiões mais remotas do planeta pode ser uma experiência transformadora. Descortinando as paisagens mais impressionantes da Rota da Seda, passa pelo Cazaquistão, Turcomenistão e Uzbequistão enquanto palácios e desertos compõem algumas das belas cenas que surgem pelo caminho.

 

 

 

 

10/10 – Eastern & Oriental Express

Passando por florestas tropicais, arrozais e exuberantes montanhas, os viajantes do Eastern & Oriental Express embarcam em aventuras por terra entre Singapura, Malásia e Tailândia. Cada um dos itinerários oferece uma oportunidade única de descoberta dessa linda e encantadora parte do mundo. Pelos templos Khmer até as plantações de chá da Malásia, alcançando os vinhedos da Tailândia moderna, guias especializados apresentarão visões e sons do Sudeste Asiático raramente apreciados por outros viajantes.

 

 

Venice Simplon Orient-Express
Categories: Destinos